» A indústria 4.0 no setor de alimentação


A indústria 4.0 no setor de alimentação

Saiba mais sobre a indústria 4.0 no setor de alimentação.


Hoje vamos falar um pouco sobre a Indústria 4.0 no ramo da alimentação. De maneira geral, essa nova era da indústria diz respeito a um modelo de produção mais integrado e competitivo, onde as tecnologias digitais têm sido utilizadas conjuntamente com as físicas. É um movimento natural e que é previsto de acordo com o comportamento dos consumidores e, também, das novas descobertas tecnológicas. Mas e para o setor da alimentação, o que muda? Quais os benefícios?

INTEGRAÇÃO DE TECNOLOGIAS

Assim como em todos os outros setores, na indústria da alimentação a linha de produção alimentar também conta com diversas tecnologias físicas e até mesmo manuais, onde a intervenção humana é necessária. O que vem ocorrendo na indústria 4.0 é que atualmente as tecnologias digitais têm se superando cada vez mais e assim passam a integrar os processos. Em alguns casos o digital pode até mesmo substituir e gerar novos tipos processos, o que acaba gerando uma transformação maior para o setor. Essas novas tecnologias prometem – e na maioria das vezes cumprem – mais qualidade, eficiência e rendimento para a indústria.

AS MUDANÇAS NA PRÁTICA 

Mas e na prática, o que muda? Isso é muito variável e vai depender bastante do segmento, mas de maneira geral a Indústria 4.0 remete a processos mais integrados, ou seja: monitoramento em tempo real, fluxos de trabalho mais produtivos, diminuição de etapas produtivas, padronização das operações, entre outros.

Essas mudanças são as que mais alteram no dia a dia de quem participa da produção, mas em panorama mais genérico, até mesmo os consumidores podem sentir os efeitos dessa nova revolução da indústria.

BENEFÍCIOS PARA O SETOR E PARA O EMPREENDEDOR

Para o setor de alimentos e claro, para o empreendedor, os benefícios podem ir além. Isso porque, a Indústria 4.0, através da integração das tecnologias, pode auxiliar em âmbitos como:

- Um melhor rendimento a médio e longo prazo, tanto econômico quanto operacional.

- Maior eficiência nos processos, podendo prever os erros, assim como diminuí-los.

- Maior controle sobre os custos, pois as tecnologias permitem um monitoramento mais completo das etapas.

- Para o setor é importante citar que a competitividade aumenta, o que gera uma busca indireta de melhoria nos serviços e produtos

- Além disso, o setor também consegue ter uma melhor segurança alimentar.

BENEFÍCIOS PARA O CONSUMIDOR

O consumidor também não perde com essa nova era da indústria. Para ele os benefícios destacados são:

- Possibilidade de monitorar os produtos através de smartphones ou até mesmo a cadeia produtiva do alimento

- Consulta da origem de cada alimento, além de poder falar quase que em tempo real com a marca. Isso quer dizer que: a tecnologia permite um feedback mais rápido e que auxilie ambos os lados, tanto a empresa quanto o cliente.

DESAFIOS 

Assim como acontece com qualquer processo novo, se integrar como uma empresa da indústria 4.0 requer comprometimento e imersão nos processos. Com certeza nem todas as tecnologias disponíveis vão ser viáveis para a sua empresa, é necessário selecionar com cautela o que, de fato, faz sentido integrar no seu modelo de produção.

Além disso, a capacitação da equipe e a mudança cultural precisam ser o primeiro ponto de partida. Dessa maneira fica mais evidente e fácil reconhecer qual visão técnica (mecânica, elétrica, automação) é mais adequada. 

Portanto, fique de olho nas tendências e novas tecnologias do mercado, assim como nas necessidades do seu negócio. A indústria 4.0 não é uma tendência e sim uma realidade, mas que precisa ser implementada aos poucos e com responsabilidade sobre cada etapa.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter